TREND ALERT ♀ ♂

08:00


A TREND ALERT de hoje está todinha cor de rosa 

O Rosa Quartz foi eleito pela Pantone como a cor de 2016, desde então todas as marcas aderiram essa cor maravilhosa. E em 2017, a Pantone elegeu o Pale Dogwood como uma das dez cores para o ano.


Então, apesar dos diversos tons de rosa, que vão dos mais clarinhos até os mais vibrantes, o que está predominando são as nuances em tons mais claros, como o rosa quartz, rosa nude, rosa blush.
neon!

Rosa (cor-de-rosa, cor de rosa, rosáceo ou rosado) é uma cor intermediária entre magenta e vermelho, sendo assim uma cor quente, apesar de alguns cientistas declararem que ela teoricamente não existe.
Psicologicamente rosa está associada com a compaixão, carinho, amor e romance, rodeado por um sinal de esperança.


Envolto nessa cor, há diversos preconceitos.
Na cultura ocidental, por exemplo, a cor rosa está relacionada ao gênero feminino, na maioria das vezes.
Também está relacionada com a temática do amor e da paz, quando em tons claros; e com a sedução quando em tons vivos e escuros.


Em tempos atrás, foi passado para mim, que rosa era uma cor infantil; em algum momento, a sociedade, bem como as próprias garotas, elegeram esta cor para determinar e caracterizar elementos específicos das meninas, enquanto que a cor azul determina elementos específicos para os meninos.
Motivo disso? Descobriremos já já!
Em muitos países, a cor está está ligada ao casamento. Na Coreia, por exemplo, significa confiança e no Japão é uma cor popular tanto para homens quanto para mulheres.


Mas, como chegamos a essa conclusão de que rosa é cor de menina?

Não tem a ver com biologia ou psicologia, e sim com marketing!

Até o século XIX, meninos e meninas se vestiam com as mesmas roupas (normalmente um vestido branco) e somente quando chegavam seis ou sete anos é que a diferenciação entre seus vestuários acontecia. Os motivos eram simples: eles usavam vestidos, pois, assim, as fraldas eram bem mais fáceis de serem colocadas e retiradas. Já a cor branca, hoje muito associada à paz, à calma, e à pureza, servia para delatar se a criança estavam ou não sujas.
Naquela época, tintura de tecido era muito cara, conclusão: todos usavam vestes brancas.
A definição das cores para cada gênero surgiu só no início do século XX, por conta da maior facilidade de tingimentos industriais, que fez com que tais roupas pudessem ser facilmente lavadas na água quente sem desbotar.

E acreditem se quiser, essa questão das cores era o inverso!



Os motivos são variados.

Um catálogo de roupas dos EUA de 1918 dizia que o rosa, por ser mais forte, era adequado aos garotos. E o azul, por ser delicado, era destinado às meninas.
Foi só entre 1920 e 1950 que as lojas (sim, a indústria) começaram a sugerir azul para eles e rosa para elas, como forma de agitar as vendas.
Essa imposição social tem sido reforçada desde então.

Ou ainda, devido aos Estados Unidos ser um país muito cristão, as grandes lojas do país tiveram uma forte influência nesta escolha, pois o rosa (que era encarado apenas como uma tonalidade mais clara de vermelho) era a cor dos meninos devido a sua origem mais “quente” e “colérica”, portanto, mais forte e máscula. Também era a cor que sempre acompanhava a indumentária de Jesus. Na mesma linha de raciocínio, o azul era associado às meninas devido à bondade da Virgem Maria e a tranquilidade do reino dos céus.



E quando aconteceu a troca?

A inversão das cores ocorreu na década de 40, no pós-guerra, quando nasceram os baby boomers (nomenclatura utilizada para os nascidos devido ao aumento de natalidade no pós-guerra, nos EUA).

Há também os que acreditam que os nazistas influenciaram nisto, pois os gays que eram colocados nos campos de concentração ostentavam um triângulo rosa costurado em suas roupas. Os soldados americanos, vendo aquilo, retornaram para seus lares com esta distinção de gênero em suas mentes.



Nas décadas de 60 e 70, por conta da luta da mulher por direitos iguais aos dos homens, ocorreu um breve retorno ao estilo unissex de vestir das crianças. Mas a chegada dos anos 80 e, com eles, o exame pré-natal, em que era possível saber o sexo do bebê antes que ele nascesse, mudou as cores nas roupas das crianças.

A indústria entendeu que aquela era uma ótima oportunidade mercadológica, afinal, os pais tinham que comemorar de alguma forma a notícia antecipada que teriam um menino ou uma menina. Então, nada melhor do que voltar a diferenciá-los com cores, tornando-se personalizados e únicos na visão dos pais.
O mercado de produtos segue aqui uma lógica infalível de raciocínio que perdura até os dias de hoje: quanto maior o significado de um produto, maior é o número de suas vendas.
O problema é que isso gerou uma distinção de gênero equivocada do ponto de vista sexual, e o rosa continua sendo evitado por alguns homens.



A afinidade com alguma cor não determina personalidade ou sexualidade, diz a psicanalista Fani Hisgail.
E euzinha, assino embaixo, em cima, dos lados...

Nos tempos de hoje, o rosa estourou em decorações, móveis, gostosuras e na moda, é claro!





Antes de explodir na moda, a cor surgiu tímida em alguns acessórios, como as jóias.



Depois bombou nas makes.


Tem uma vibezinha super delicada.
Um verdadeiro amor!


As nails não ficaram de fora!


Apareceu também nas super trends do momento.
Essa em especial é bem escassa no Stardoll.


E é claro que não poderia faltar nas chokers.

Atenção para um tutorial mega fácil!
Vá em um armarinho, não sei como se pronuncia na sua cidade, mas é basicamente uma loja que vende itens de costureira e apetrechinhos para customizar e tals.
Você vai pedir pra vendedora um metro de uma fita de veludo da sua cor preferida (tem as mais grossinhas e essas fininhas, que infelizmente não achei na minha cidade, mas em capital a compra é certa). Esse metro eu fiz duas e custou cerca de 2,10!
Se for a grossa, você mede no seu pescoço deixando o espaço de fazer o nozinho, e depois só é acender um fósforo e de longe, passar na pontinha pra elas se acertarem. Se for a fininha faz igual a da foto abaixo, essa pontinha de ferrinho você vai encontrar no mesmo lugar.
Tenho três: preta, nude e rosa, é claro; e se você fizer, deixa a foto aqui!


E é claro, no inverno não usamos só o preto!
Cachecóis e outras versões do mesmo, com tecidos diferentes caem super bem!


O fato é que depois que a Pantone revelou o rosa, as passarelas nacionais e internacionais apostaram fortemente na tonalidade.
O cor de rosa invadiu as ruas e tomou conta dos looks mais elegantes de street style, tanto de verão como de inverno.



Quem deu o pontapé inicial foram as marcas Thakoon e DKNY, respectivamente na imagem abaixo.



Para reforçar essa tendência, a Semana de Moda de Paris colocou mais uma vez a nuance em voga na moda. Grifes conceituadas como Céline, Balenciaga e Valentino garantiram peças de roupa cor de rosa em seus desfiles.

CÉLINE



BALENCIAGA



VALENTINO



Mas óbvio que várias outras marcas já estão usando e abusando da tendência.


Pegou? Pegou forte.

As meninas de atitude mostraram sua força!


E óbvio que eles não iam ficar de fora!


A cor é muito fácil de usar. Sério!
Mas investir em bolsas vai te render muitos looks com essa trend!


Quer abalar na balada? O famosinho rose gold em metalizado vai te deixar
M-A-R-A-V-I-L-I-N-D-A!


Por ser uma cor super feminina, as mulheres ainda tem medo de usar, mas as nuances mais delicadas e claras ficam lindas quando combinadas com cores mais fortes, inclusive com tons terrosos. Uma ótima aposta, é combinar o rosa com peças em couro preto. Fica super elegante e sexy, quebrando um pouco do romantismo da cor. Ah, em looks monocromáticos também fica super elegante!


Além das produções mais arrumadinhas e elegantes, pode-se compor produções simples, casuais e super cool.



A cor surge inclusive na moda festa, prova disso é que nos eventos mais famosos do ano como o Globo de Ouro e o Oscar, artistas como Katy Perry e Rachel McAdams apostaram em vestidos de festa rosa e provaram que a cor fica ótima em qualquer ocasião.


Ainda na dúvida? Aqui vai mais algumas dicas:
➸ Combinando-se o rosa com outras cores mais escuras, como azul escuro, verde escuro, preto ou cinza, adiciona força e sofisticação para rosa.
➸ Para o trabalho, dá pra apostar em combinações com os queridinhos branco, preto e cinza.
➸ Acha rosa muito infantil? Experimente usar a cor em peças de alfaiataria, como calças e blazers.


E essa matéria só foi possível por conta dos sites: Wikipédia, Portal do Marketing Net, Lilian Pacce, Saúde Visual, Tanara e Tendências.

E no Stardoll?

Fui buscar no meu guarda-roupas, e olha... Tenho é uma variedade de peças incríveis!
Trouxe as mais legais!


Trouxe looks também. Não poderia ser diferente, rs!

Eu amo esse rosinha pálido com branco. Fica sútil e não infantil. Esse primeiro look, por exemplo, é phyno e só tem cores claras!

O macaquinho rosa misturado com acessórios coloridos fica muuuito cool, a cara do verão!

O street styles com a delicadeza da renda e uns frus frus a mais, é uma ótima pedida quando o tema é descontração!

O monocromático basiquinho do dia = tem que ter!

Estar linda com camisa de gola, calça de moletom e sapatilha, nunca foi tão fácil, afinal, conforto é tudo!


Fala sério gente, tem coisa mais docinha que essa cor?


E aí meus amores? O que acharam dessa nossa trend maravilhosa? Me contem aí, ok?! Beeeeeeeeeeijos!

Leia Também:

0 Stardollianos comentaram

* Não xingue.
* Não brigue.
* Não fale sobre coisas impróprias.
*Se retirar alguma informação ou imagem do blog, por gentileza dê os devidos créditos.
*Deixe seu comentário, é rapidinho e super importante para nós!
- A equipe Stardoll Truques agradece! -

Sara
Doll:stra.la - Dona do Stardoll Truques